INSPIRAÇÕES POÉTICAS



Os pingos da chuva cai no telhado.
Destila meu amor 
em lágrimas  porque vivo apaixonado. 
Exala do cobertor 
teu cheiro entranhado nos lenços. 
No silêncio dessa cada vazia, sinto me só. 

Tempestade de paixão 
um segundo é uma hora no relógio da solidão. 
Dedilho as cordas do violão pra compor uma canção. 
Sete são as notas pra falar de solidão. 

Abro a porta e do de cara  imensidão. 
Bate no peito o coração, 
como as setes notas do violão.
Escrevo no papel um poema com sinônimo de paixão. 
O tempo não passa no ponteiro da solidão. 
Quando a saudade bate a porta o poeta rima um refrão.

4 comentários: