O PASSADO DO AMOR


As juras de amor escritas na areia,
a tempestade apagou
Lembranças passadas,
vagueadas em um universo sem cor
Feridas da alma que o tempo cicatrizou.

Futuro frustado, marcado por lágrimas de dor
Memórias guardadas que o tempo não apagou
Desabrochou uma flor no jardim do amor,
 mas a chuva não regou.

Amores passados são pétalas jogadas ao vento,
 se desfazem sem desalento
O tempo fica incumbido de curar a dor
Tornando o amo presente, no passado do amor. 

5 comentários:

  1. O poema está fantástico!

    r: Muito obrigada :)

    ResponderExcluir
  2. Bom dia!
    Poema lindo demais!!

    Coisas de uma Vida
    Beijos e um excelente dia!

    ResponderExcluir
  3. Amores passados são pétalas jogadas ao vento...

    ResponderExcluir
  4. Nós escrevemos na areia as juras de um prometido amor. As tempestades apagam nossa escrita. As lembranças passam. O universo vagueia ferido. O tempo, futuro marco as lágrimas como água que saem de flores dos jardins em torno.

    ResponderExcluir